quarta-feira, 29 de julho de 2009

Reflexão sobre o amor



Você me poliu. Com sua lima afiada, deixou-me redonda em folha. Brilhante, como o lustre que fez questão de pendurar em nosso teto. Talvez como um troféu, para lembrar o quanto foi difícil nos adaptarmos.
Pouco romântico? Pura realidade, que custei a aprender. Para que mentir, se a convivência é realmente exigente? Admiro casais sinceros. Polidos como uma estátua. Imóveis, embora passíveis às ações do tempo. Magnetizados pela união.


jun 2009

Nenhum comentário:

Divulgue

Visitantes