domingo, 2 de maio de 2010

João-de-Barro


Seu colo é o meu ninho
Onde pouso suavemente a cabeça
E sinto meu peso desaparecer

Quisera eu ter asas para te levar comigo onde vôo
Maria, amiga, companheira de labuta, mulher para a vida inteira
Não quero ficar só.

19/10/2009

Achei por acaso, perdido em meus escritos que julgava "rascunhos"... Sem saber que ele já estava pronto por si mesmo. A essência é essa.

Um comentário:

Mattos, L. disse...

Simplesmente adorei... Lindo seu texto.

Divulgue

Visitantes