domingo, 22 de maio de 2011

Amar ou depender?



"Espero curar-me de ti em alguns dias. Devo deixar de fumar-te, de beber-te, de pensar-te. É possível. Seguindo as prescrições da moral em voga. Me receito: tempo, abstinência, solidão. 

Te parece bem que não te queira mais em uma semana? Não é muito, nem é pouco, é bastante. Em uma semana se pode reunir todas palavras de amor que já foram pronunciadas sobre a terra e as pode queimar no fogo. Vou queimá-las nessa fogueira de amor carbonizado. E também o silêncio. Porque as melhores palavras de amor estão entre duas pessoas que não se dizem nada.

(...)

Uma semana mais para reunir todo o amor do tempo. Para dar-lhe. Para fazer com ele o que quiseres: guardá-lo, acariciá-lo, jogá-lo ao lixo. Não serve, é certo. Somente quero uma semana para entender as coisas. Porque isto é muito semelhante a estar saindo de um manicômio para entrar em um mausoléu". (Jaime Sabines)


Sem palavras para descrever a beleza desse poema.

Um comentário:

Renata Pereira disse...

Realmente lindíssimo!!!
Levei comigo...
Bjoks,
Rê!! ;-)

Divulgue

Visitantes