terça-feira, 27 de maio de 2008

Dêchamel



De onde tirei esse apetite
Que começa com um sorriso
E se intensifica com o cheiro?
Tenho uma idéia pro cardápio

Como aperitivo, um beijo macio
Acompanhado do vinho tinto da sua boca
Uma bebida que exige muito tempo para apreciar

Deixa eu sugar tudo que tem pra me dar
Gula? Não
Apenas a mesma voracidade
A qual devoro seus lábios (Luxúria!)

Mordo seu lobo agridoce
Ansiosa pelo sushi em seu decote
Do molho no pescoço, escorre minha língua
Por entre os seus seios

Talvez seja bom quedar um pouco por ali
Prendida em tuas pernas
A contemplar o contraste da sua pinta
E sentir no rosto o seu calor

Ou, quem sabe...
Seguir o caminho do shoyo misturado ao suor
Que desenha sua barriga
Até chegar ao meu prato principal:
Você, a la carte


Ontem... Recebi uma rosa vermelha =).

3 comentários:

alexandre_levi disse...

Isso não é um poema, é um conto éroti!!!Atiçou minha imaginação e agora fico aqui, criando...

Ai ai...

Elisandra Amâncio disse...

Olá, tudo bem? Mto bom seu trabalho. Deixei um post no blog Mídia Asmática, se puder, peço que responda. Obrigada. Abs.

Anônimo disse...

Leyda Pinot Noir Lote 21 (Tinto... Muito bom!)
Brócolis ao molho quatro queijos..
musse de maracujá para sobremesa... Irresistível! Assim como esse teu poema. Viva a França...rs
Parabéns pelo texto!

Divulgue

Visitantes